segunda-feira, 4 de abril de 2011

Orgulho heterossexual: uma infâmia

Após tanto tempo de civilização construída, pareceria óbvio que o homem fosse se orgulhar de ser homem, humano e jamais um simples animal irracional. Mas como nem tudo é flores há quem faça questão de rebaixar-se ao nível de simples animal irracional desprovido da mais ínfima autonomia intelectual.

Orgulho heterossexual é uma das mais altas ofensas à – sim – dignidade humana. Alguns heterossexuais em sua pueril picardia querem fazer um dia especifico para o que seria a versão satírica do dia do orgulho homossexual – como se este já não fosse um vitupério suficiente.

Do alto de sua ignorância caracteristicamente animal, tais heterossexuais desconhecem que o dia do orgulho gay nada mais é senão uma subversão cultural a fim de destruir a civilização ocidental, pois visa a ampliação do fenômeno homossexual na sociedade que trará uma consciência de auto-valorização por conta da sexualidade, de modo que os seres humanos percam qualquer possibilidade de enxergarem-se como seres racionais que devem se respeitar a partir do caráter de cada um, das ações ante a uns e aos outros.

Filósofos, escritores, poetas, dentro outros, foram jogados sem a menor complacência na fornalha de Hefesto por tais indivíduos que reivindicam orgulho para sua sexualidade que nada mais é que um dado natural. Criminosos heterossexuais podem se orgulhar tanto de sua sexualidade quanto heterossexuais honrados. Desde quando isso é justo? Sequer é capaz de ser um simulacro do que venha a ser justo. É ofensivo que possamos ter tanto orgulho de nós mesmos quanto o ex-presidente Lula, por causa da sexualidade – tudo bem que houve aquele caso do menino do MEP, mas...

Lembra-me o caso do deputado Eduardo Cunha que fez um projeto de lei para proteger os heterossexuais, como se já não houvesse legislação para proteger todo e qualquer individuo, sem distinção de cor ou sexo (jamais diga “gênero”, ouviu bem? Repita comigo: sexo! Mais uma vez: sexo!). Aliás, essa é outra questão. Maria da Penha e PLC 122/06 fazem tanto sentido quanto um quadrado redondo. Ambos são inconstitucionais. A PLC 122/06 é uma afronta a qualquer individuo que possua um mais ínfimo do que possa ser chamado de honestidade intelectual.

Sexo e sexualidade cabem ao âmbito privado de nossas vidas e dizem respeito a nossa característica animal; não podem – e nem devem – ser expostos ao publico como se fossem a melhor coisa proveniente do ser humano. Orgulho heterossexual nivela pelo mais rasteiro grau o homem, pois o reduz a um simples animal irracional, sem qualquer autonomia sobre os próprios desejos, vontades por carecer de autonomia intelectual.

Parem já – ou então serão tratados tais quais animais irracionais e, ainda por cima, selvagens: a base de chicotadas e comida crua.

4 comentários:

Nath disse...

Perfeito...!!
Tenta igualar-se a um lixo só nos torna pior q eles..!!

Gatts disse...

A questao e simples,o orgulho gay e orgulho de dar o cu(meramente o orgulho de fazer sexo,no caso,de uma perversao sexual)

Orgulho hetero e ter orgulho de comer buceta(nao tendo nenhum valor moral etico ou metafisico. Oque seria totalmente diferente de orgulho machista,estoico,masculinista)

Tem orgulho de comer buceta? sim e dai? ate mangina tem orgulho(divinizao no caso)

Escrevendo de jeito simples,porque e facil as pessoas nao compreenderem uma escrita digna.

Chocolove disse...

Acho excesso de preocupação, isso em nada vai mudar a configuração atual do mundo que está, em sua mioria, cada vez mais tolerante com homossexuais (mesmo que seja gradualmente).

Concordo que uma sátira ao orgulho gay não é nem um pouco aprovável, mas acho que se isso fosse um post chamado "orgulho homossexual: uma infâmia" o autor seria apedrejado.

Tolerância é sempre bom.

Abraços

santos disse...

lindo texto! perfeito.